Rodolfo Lucena

+ corrida

 

Cara e coragem

Franck Caldeira, campeão da maratona do Pan

Franck Caldeira, campeão da maratona do Pan

Momentos mágicos

Durante a corrida (foto AP), chegando para a vitória (foto Reuters) e no pódio (EFE), três momentos de um domingo mágico para o jovem corredor de Sete Lagoas (MG).

 

Escrito por Rodolfo Lucena às 10h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

De olho no Pan - Márcia Narloch

De olho no Pan - Márcia Narloch

Pronta para domingo

Acabei de falar com Márcia Narloch, a campeã pan-americana da maratona, que vai defender seu ouro no domingo de manhã, no Rio.

Ela estava saindo de sua casa, em Freguesia de Jacarepaguá, e iria fazer seu credenciamento na Vila dos Atletas.

"Vou dar uma olhada, ver se fico por lá. Conforme, volto para casa", disse ela, que parecia tranqüila e descansada.

"Estou bem, as perspectivas são boas", disse a veterana corredora, que participa de seu terceiro Pan. "Agora é esperar a hora e ver o que vai acontecer".

Márcia, 38, passou o último mês e meio treinando em Teresópolis e, à pergunta sobre quem seriam suas principais adversárias, responde: "Todas. Na maratona não tem essa de dizer que essa ou aquela vai ganhar. Todas são favoritas".

Além de Márcia, a estreante Sirlene do Pinho vai representar o Brasil na maratona, marcada para as 8h30 de domingo. Você lá leu neste blog entrevista da corredora baiana. Para revê-la, clique AQUI (você precisa rolar a página para chegar até o texto).

Na foto da AP, a chegada vitoriosa de Márcia Narloch em Santo Domingo em 2003.

Escrito por Rodolfo Lucena às 14h48

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Agenda do campeão

Agenda do campeão

Marílson volta a NY

Os organizadores da maratona de Nova York anunciaram hoje que os campeões da prova no ano passado voltam neste ano para defender seus títulos.

A bicampeã Jelena Prokopcuka, 30, da Letônia, vai tentar ser a primeira mulher, desde 1986, a vencer três vezes seguidas.

E o brasileiro Marílson Gomes dos Santos, 29, que surpreendeu o mundo ao derrotar monstros sagrados da maratona, sabe que terá muito mais trabalho agora.

"Voltar a ser campeão em 2007 não será fácil, mas aprendi no ano passado que posso correr com, e derrotar, qualquer dos maiores maratonistas do mundo. Sei que não terei o fator surpresa a meu favor este ano, então preciso estar preparado para correr muito mais rápido que antes", disse Marílson.

Até novembro, porém, o atleta tem muito outros desafios pela frente, a começar pelas provas de pista no Pan. Na segunda-feira próxima, ele corre os 5.000 m; no dia 27, os 10.000 m.

A pergunta que fica --e cuja resposta vou tentar obter para você-- é a seguinte: isso significa que Marílson está esnobando o Mundial, que será em agosto/setembro no Japão? Ou, para ser menos provocativo: considera mais importante para sua carreira NY que Osaka?

E você, o que acha? 

Escrito por Rodolfo Lucena às 11h05

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Rodolfo Lucena Rodolfo Lucena, 54, é ultramaratonista e colunista do caderno "Equilíbrio" da Folha.

BUSCA NO BLOG


RSS

ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.