Rodolfo Lucena

+ corrida

 

Livros, filmes e canções

Canções e momentos

Canções e momentos

Movimento dos barcos

Quando terminei minha primeira maratona, em 1999, pulei, gritei, senti lágrimas escorrendo pelo rosto, abracei minha mulher, nós nós beijamos, comemoramos. E depois, andando já de pés descalços pelo asfalto da Perimetral, ao lado do Parcão, em Porto Alegre, cantei.

Com gritos roucos, toscos, desafinados, berrei os primeiros versos da "Suíte dos Pescadores", de Caymmi, também conhecida como "Minha Jangada...". Sei lá por quê. Ainda hoje me pergunto de que escaninho empoeirado de minha memória saiu o som daquele início de tarde, mas também não investigo muito.

A música fez parte da minha criação. Na família de minha mãe, especialmente, as reuniões do clã eram regadas a canções alemãs, folclore brasileiro, ritmos de roda. Na infância e adolescência, tentei aprender alguma coisa, mas minha incompetência foi maior do que a paciência dos professores. Já quase quarentão, redescobri os corais e participei de alguns grupos com meu som de baixo-barítono. Ou será barítono-baixo?

Mas nunca ouvi música ao correr. Acho perigoso e, principalmente, não gosto: ao correr, quero engolir o mundo com todos os meus sentidos. Mas cantar, já fiz, mesmo jogando pro espaço meu desempenho.

Já subi a Sumaré inteira entoando o "Baião de Ninar", sonhando com "um berço feito de raios de luar". Num treinão longuíssimo na USP, empurrei minhas pernas com a força do refrão de Djavan: "Vou andar, vou voar pra ver o mundo. Nem que eu bebesse o mar, encheria o que eu tenho de fundo".

E me atirei no mar da memória e do mundo ao final de minha primeira maratona. 

Escrito por Rodolfo Lucena às 10h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Stephen King

Stephen King

Perigo na estrada

Está de volta às livrarias brasileiras uma velha e excelente história de Stephen King, escrita pelo mestre do terror e do suspense sob o pseudônimo Richard Bachman lá nos idos dos anos 80. E que, pelo menos no título original, tem a ver com corredores.

Trata-se de "The Running Man", que poderia ser traduzido como "O Corredor" ou "O Fugitivo". No Brasil, o famosíssimo filme baseado no drama levou o nome de "O Sobrevivente", estrelado por Arnold Schwarzenegger. O livro foi batizado de "O Concorrente" e é leitura para uma sentada só, rápida, nervosa, emocionante.

Na verdade, o herói pouco corre no sentido literal, como nós fazemos. Usa principalmente outros meios em sua fuga desenfreada, como automóveis e até um helicóptero.

A aventura é ambientada num futuro em que as diferenças sociais são supostamente mais gritantes que hoje (talvez porque King não conheça profundamente o desnível sócio-econômico brasileiro). Para alguns, tal como hoje é a Mega Sena, a única saída da lama é tentar a sorte em programas de auditório mortíferos. Em um deles, asmáticos correm em esteiras enquanto são submetidos uma saraivada de perguntas...

O mais sensacional, de maior audiência e que paga mais, porém, é uma luta sem trégua e sem quartel entre um corredor (o concorrente, o fugitivo) e seus perseguidores, que são literalmente apoiados pelo mundo todo (ou quase, como vamos ver ao longo do drama).

Ficar vivo é a missão do cara, para levar uma grana e salvar sua filhinha doente. Um pouco mais complicado que correr uma maratona, mas a vida também o é.

Escrito por Rodolfo Lucena às 21h04

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nas bancas

Nas bancas

"Contra-Relógio"

O destaque da edição de janeiro, que já está chegando às bancas, é o Ranking Brasileiro de Maratonistas, elaborado pela revista, tendo como base as cinco maratonas oficiais do país (Porto Alegre, São Paulo, Rio, Florianópolis e Curitiba). Trata-se de uma seleção baseada em limites de tempo por faixa etária, o que leva a revista a dizer que apresenta "os melhores maratonistas em 2006".

A edição traz ainda um panorama sobre das cinco maratonas, com detalhes sobre altimetria, temperatura, organização etc.

Na área de orientação técnica, dicas para o treinamento de base nos primeiros meses do ano, para obter melhores resultados ao longo do período.

Escrito por Rodolfo Lucena às 11h51

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Leitura

Leitura

"SuperAção"

Um perfil da bicampeã da maratona de Nova York, Jelena Prokopcukaa, é um dos destaques da revista "SuperAção" deste mês, que também traz uma entrevista com José João da Silva, o bicampeão da São Silvestre que é hoje empresário de eventos esportivos.

Na área de orientação técnica, a revista traz uma reportagem com várias dicas para começar a praticar a corrida com tudo neste ano.

Mais informações no site da editora.

Escrito por Rodolfo Lucena às 14h18

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Rodolfo Lucena Rodolfo Lucena, 54, é ultramaratonista e colunista do caderno "Equilíbrio" da Folha.

BUSCA NO BLOG


RSS

ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.